Tradições Regionais

multimedia
  • Fotografias
Missas do Parto

As Missas do Parto são uma tradição da Região Autónoma da Madeira, que acontece também no Porto Santo. Destinam-se a comemorar os nove meses de gravidez da Virgem Maria e começam nove dias antes do natal, época em que se celebra o nascimento de Jesus.

Estas missas são celebradas de madrugada, por volta das seis horas da manhã, com vários cânticos alusivos á quadra natalícia.

 
Missa do Galo

A Missa do Galo é uma missa que se realiza à meia-noite de 24 para 25 de Dezembro e é celebrada depois do jantar da Véspera de Natal.

É chamada Missa do Galo, devido à lenda de um galo, que se acredita ter sido o primeiro animal a presenciar o nascimento do menino Jesus, o que fez com que este galo passasse a anunciar todos os natais, o nascimento de Cristo através do seu canto.

 
 
Moinhos de Vento

Os Moinhos de Vento são construções emblemáticas que caraterizam a paisagem e a história da ilha do Porto Santo.
 
Julga-se que o primeiro moinho foi construído em 1794, no sítio das Matas, para a moagem de cereais, nomeadamente o trigo, necessário ao fabrico do pão. As condições topográficas e meteorológicas da ilha, particularmente seu relevo relativamente baixo e a sua exposição ao vento, vindo de vários quadrantes, propiciaram o aparecimento destas construções na Ilha Dourada.
 
Aqui, podemos encontrar duas tipologias de moinhos de vento: os “giratórios”, feitos em madeira (mais predominantes); e os “fixos”, construídos em pedra, que, por serem mais caros, eram menos acessíveis à população.
 
No passado, julga-se que existiram, na ilha, cerca de 30 moinhos. Atualmente, existem apenas 6 moinhos de vento, situados, respetivamente, no Miradouro da Fontinha (um), três no Miradouro da Portela (propriedade da Câmara Municipal) e, ainda, outros dois, que são propriedade privada.
 
Considerados um dos ‘ex-libris’ da Ilha Dourada, estas construções já não funcionam atualmente, mas estão bem conservadas e são um elemento preponderante da paisagem, do património e da cultura do Porto Santo.
 
Casas de Salão

Uma das principais manifestações da arquitetura popular tradicional do Porto Santo são as Casas de Salão. Ainda hoje é possível encontrar alguns exemplares destas raras e centenárias construções.

São casas de aspeto humilde, que se caracterizam por terem o seu telhado coberto com "salão" utilizado de acordo com os recursos naturais disponíveis e com as condições climatéricas da ilha.

"Salão" é uma espécie de barro de peculiar composição arenosa e de grande aderência que confere aos edifícios um adequado enquadramento na paisagem rural porto-santense.

Estas casas são muito frescas no Verão, porque surgem fendas no salão quando este está seco, fazendo com que o ar circule. No Inverno, esta mistura absorve as chuvas tornando-se então esponjosa e impermeável.

Dia de Reis e Santo Amaro
Os dias de Reis e Santo Amaro, são festejados respetivamente a 6 e 15 de janeiro, são vividos pela comunidade porto-santense que durante a madrugada e em romaria, correrem de porta em porta, com a finalidade de admirarem o presépio e degustar diversas iguarias.

Trajados a rigor e de braguinha, rajão ou uma simples pandeireta em punho, alegres grupos de amigos e familiares, que se vão acumulando à medida que a noite passa, cantam músicas populares, cuja origem das letras se perde no tempo. A festa, que é uma herança cultural, só termina ao amanhecer.

 
Arraiais

As festas e romarias do Porto Santo constituem atualmente uma atração que leva, a cada ano, mais turistas à ilha. Estas festas, que podem ser ou não de cariz religioso, seguem os mesmos moldes dos arraiais realizados na ilha da Madeira.

O espaço circundante da Igreja é enfeitado com bandeiras coloridas que se colocam em mastros de madeira ornamentados com vegetação.

É normal encontrarmos barracas, feitas com madeira, onde se vendem vários produtos desde guloseimas, brinquedos, bebidas, variedades gastronómicas, entre outros.

 
Festas de São João e do Concelho

De todas as festividades do Porto Santo, a mais emblemática é a dedicada a São João, padroeiro da ilha, e cujas comemorações decorrem de 23 para 24 de junho, no contexto das Festas do Concelho. Estas festas são consideradas um dos maiores cartazes promocionais da ilha, tendo em conta o grande número de turistas de várias partes do mundo que visitam a ilha naquela época.

O momento alto deste magnífico acontecimento é vivido na noite de 23 de junho, com as Marchas Populares. Com honras de transmissão televisiva, os participantes exibindo os seus característicos trajes e coreografias, desfilam pelas principais ruas da cidade.

 
Arraial da Graça
 

O Arraial da Senhora da Graça é um dos maiores arraiais da ilha. Esta Festa está para o Porto Santo como o Arraial do Monte para o Funchal. No dia 14 de agosto é obrigatório subir à ermida da Graça, para um encontro da fé e da tradição.

A iluminação desce pela montanha ao longo de aproximadamente 500 metros. Na estrada empedrada juntam-se as barracas com as comidas e bebidas tradicionais.

Esta festa reúne não só os residentes mas também as centenas de pessoas que se encontram de férias na ilha, no mês de agosto. No dia seguinte é celebrada a Eucaristia seguindo-se a Procissão.

 
Arraial da Piedade


Nos finais de agosto, normalmente nos dias 30 e 31, celebra-se a Festa de Nossa Senhora da Piedade, no centro da vila do Porto Santo. Este arraial atrai muitos turistas à ilha e é vivido de uma forma muito intensa.

Cumprida a parte religiosa da festa, que inclui a procissão, segue-se o arraial com comes-e-bebes e muita animação musical. Não falta a música e vários grupos que animam de forma espontânea este arraial.

Festa das Vindimas
   
Com o passar dos anos, a Festas das Vindimas tem ganho uma relevante notoriedade.
Durante os últimos três dias de agosto, no centro da cidade, são dadas a conhecer a todos os visitantes as diversas castas produzidas no Porto Santo.
 
Um lagar público, com provas de vinho e demonstração do processo da sua feitura, uma exposição de utensílios relacionados com a vinha e ainda animação musical, com grupos de cantares tradicionais, fazem deste evento um marco incontornável no conjunto das Festividades porto-santenses.
Música
No Porto Santo existem tradições muito próprias. Na ilha apenas se utilizam instrumentos de corda nas suas interpretações, nomeadamente o violino, o rajão, e a viola de arame, instrumento característico da ilha.

As músicas mais antigas que se conhecem são bailes: do Charamba e Meia-noite, da meia volta e ladrão e da retirada. As letras falam da Agricultura e dos seus utensílios, das noras, do mar e do amor. Os temas de amor eram cantados em noites de luar, junto aos quintais das casas, mais concretamente nas eiras, onde eram debulhados os cereais produzidos no Porto Santo.

O diversificado reportório enraizado na cultura popular é caraterizado por musica popular e grupos de despique que tentam manter viva a sua música tradicional.
Folclore
O Folclore reflete a identidade e cultura própria de um povo, e no Porto Santo retrata o seu povoamento e economia.

O folclore do Porto Santo começou com as músicas “Cantai e folgai”, “Ladrão” e “Moinhos de Vento”. Os instrumentos normalmente utilizados na interpretação das músicas tradicionais são o bumbo, a viola de arame, o rajão, a braguinha, um violino e um acordeão.

As danças mais típicas do Porto Santo são: “Baile da Meia Volta”, “Baile do Ladrão”, “Ciranda”, “Padeirinha”, “Ceifeiras”, “Moinhos de Vento” e “Baile Sério”.

Hoje em dia a música e folclore do Porto Santo subsistem através de dois grupos musicais, o Grupo de Folclore do Porto Santo e o Grupo de Cantares Populares do Porto Santo, que interpretam e divulgam as músicas tradicionais desta ilha.
Youtube Flicker RSS ISSUU
Madeira. Tão Tua World´s Leading Island Destination 2019 - WTA Award SRTC Região Autónoma da Madeira