COVID SAFE TOURISM

COVID SAFE TOURISM
  • Fotografias
  • Video

A Região Autónoma da Madeira (RAM) foi pioneira, em Portugal, na criação de um documento de Boas-práticas - COVID SAFE TOURISM, resultante do envolvimento de todo o sector turístico. A opção pela Certificação do Destino em matéria de segurança sanitária reforça o posicionamento assumido perante todos aqueles que pretendem visitar as ilhas, da Madeira e/ou Porto Santo

 

Consolidando o trabalho realizado, o Governo Regional da Madeira (GRM) optou pela realização de testes, a todos os viajantes, à chegada à RAM.

Esta medida permite que todos os visitantes possam ter a certeza de que, para além de encontrarem uma população sem a presença do vírus, todos os que entraram foram devidamente analisadas, promovendo-se, dessa forma, um ambiente de elevada segurança e gerador de expressivos níveis de confiança.


Para que não resulte qualquer sobrecusto aos visitantes, o GRM decidiu assumir a totalidade dos encargos referentes à realização dos testes à chegada à RAM que podem, no entanto, ser evitados caso o passageiro opte por apresentar um teste TRAg com resultado negativo, realizado nas últimas 48 horas prévias ao embarque.

Todo o processo de realização dos teste à chegada à Região Autónoma da Madeira está a ser levado a cabo pela Autoridade Regional de Saúde, contando com a colaboração da ANA - Aeroportos de Portugal, e procura a maior celeridade e o menor incómodo para os viajantes. 

A evolução epidemiológica inerente à temática SARS-CoV-2 e COVID-19 foi tida em conta no desenvolvimento do plano de reabertura definido para a Região Autónoma da Madeira e continua a sê-lo.

Todos os passageiros que, ao desembarcar nos aeroportos da Região Autónoma da Madeira de qualquer território exterior à RAM, sejam portadores de teste TRAg negativo à COVID-19, efetuado nas 48h prévias ao embarque, em laboratórios certificados pelas autoridades nacionais ou internacionais, podem seguir para o seu destino. 

Por seu lado, os passageiros que não tenham realizado teste TRAg na origem, fá-lo-ão gratuitamente à chegada ao aeroporto, seguindo depois para o seu destino, devendo garantir o integral cumprimento da vigilância e auto reporte de sintomas e das medidas de prevenção da COVID-19, até à obtenção de resultado negativo do referido teste.

Todos os passageiros que ao desembarcarem nos portos e marinas da Região Autónoma da Madeira, de qualquer território exterior à RAM, apresentem comprovativo da realização de teste TRAg de despiste da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, desde que realizados no período máximo de 48 horas, anteriores ao embarque, excepto se estiver na posse de teste PCR realizado no período máximo de 72 horas anteriores ao embarque.
 
circulação entre as ilhas, Madeira e Porto Santo, atualmente é objeto de controlo, pelo que, os passageiros que desembarquem no Aeroporto do Porto Santo, em voo com origem no Aeroporto da Madeira, ou vice-versa, bem como os passageiros que embarquem no Porto do Funchal com destino à Ilha do Porto Santo, ou vice-versa, devem ser portadores de certificado de vacinação contra a COVID-19, ou serem portadores de teste TRAg de despiste da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado no período máximo de 7 dias anteriores ao embarque, exceto se se encontrarem nas situações abaixo previstas, ou, se estiverem na posse de teste PCR de despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo, realizado no período máximo de 7 dias anteriores ao embarque.
 
Exceções à apresentação de teste 
a) Crianças até aos onze anos de idade;
b) Passageiros munidos de Certificado Digital Covid da União Europeia; 
c) Os viajantes munidos de documento médico que certifique que o portador está recuperado da doença COVID-19 aquando do desembarque no território da Região Autónoma da Madeira, emitido nos últimos 90 dias ;
d) Os viajantes munidos de documento que certifique que o portador foi vacinado apenas com uma dose (em esquemas vacinais de duas doses), respeitado o período de ativação do sistema imunitário previsto no RCM, quando se trate de doentes recuperados da infeção por SARS-CoV-2 (após 90 dias da data de recuperação) ou diagnosticados com a infeção após a toma da primeira dose da vacina;
 
O teste TRAg, para SARS-CoV-2 poderá ser realizado nas farmácias, laboratórios, clínicas e postos aderentes à campanha de testagem massiva do Governo Regional, não comportando quaisquer encargos para os viajantes, conforme informação constante da Resolução n.º 1208/2021.


O estabelecido no parágrafo anterior comporta as seguintes exceções:

a) Crianças até aos onze anos de idade;
b) Viajantes que estejam munidos de documento médico, emitido nos últimos 90 dias, que certifique estarem recuperados da doença COVID-19, ou de documento que ateste terem sido vacinados contra a COVID-19.
 

Recomendar a todos os viajantes que desembarquem no arquipélago da Madeira e aos que viajem inter-ilhas (Madeira e Porto Santo), quer por via aérea, quer por via marítima, a inscrição no sítio www.madeirasafe.com.
 

O Governo Regional da Madeira, através da Secretaria Regional de Turismo e Cultura, e a Associação de Promoção da Madeira trabalham em sintonia na afirmação das parcerias com todos os stakeholders e é nosso desejo continuar a contar convosco mantendo sempre um canal direto e aberto na partilha de conhecimento e experiência, afirmando a disponibilidade permanente das nossas equipas..

Youtube Flicker RSS ISSUU
Madeira. Tão Tua World´s Leading Island Destination 2019 - WTA Award SRTC Região Autónoma da Madeira